Estação das Laranjeiras reabre quatro horas após encerramento por homicídio

Jovem foi esfaqueado por dois homens e acabou por morrer.

PorLusa/TSF
© Paulo Spranger/Global Imagens (arquivo)

A estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, está já a funcionar normalmente, após ter estado cerca de quatro horas encerrada devido à morte de uma jovem vítima de esfaqueamento, informou à Lusa fonte da empresa de transporte.

A mesma fonte do Metropolitano de Lisboa precisou que a estação das Laranjeiras, na freguesia de São Domingos de Benfica, encerrada desde as 13h24 "por motivos alheios" à empresa de transporte público, "reabriu pelas 17h32".

Um jovem foi hoje assassinado nesta estação de metro, após ser esfaqueado por dois homens, disse à Lusa fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP).

"Foi uma ocorrência por volta das 13h17, um jovem entre os 18 e os 20 anos que foi agredido com arma branca, vindo a falecer na estação das Laranjeiras", informou a PSP.

De acordo com a polícia, os suspeitos do homicídio são dois homens, desconhecendo-se para já as idades e o que motivou as agressões ao jovem no interior da estação do Metropolitano de Lisboa.

Os dois homens suspeitos do homicídio "fugiram após as agressões", pelo que estão a ser empenhados esforços para a sua identificação e detenção, referiu a PSP.

A Polícia Judiciária foi chamada ao local, por se tratar de um crime de homicídio.

Em consequência deste crime, a estação das Laranjeiras, que integra a Linha Azul (Santa Apolónia - Reboleira), esteve encerrada, impedindo a entrada e saída de utentes, mas a circulação do metro não foi interrompida.

"Ninguém pode entrar nem sair, os comboios passam e não param", disse fonte do Metropolitano, pelas 14h45, explicando que a estação das Laranjeiras foi esvaziada após o crime de homicídio.

O Metropolitano de Lisboa disse ainda poder disponibilizar as imagens de videovigilância às entidades competentes pela investigação do homicídio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG