Há dezenas de anos que os pescadores não viam tanta sardinha no mar

Quantidade de sardinha aumentou 66% de 2019 para 2020. Pescadores querem autorização para pescar mais. IPMA pede cuidado.

PorNuno Guedes
© Pedro Granadeiro / Global Imagens (arquivo)

Os pescadores portugueses voltam esta segunda-feira a poder apanhar sardinha nas e as previsões são muito boas. O presidente da Associação Nacional das Organizações de Produtores da Pesca do Cerco (ANOPCERCO) diz à TSF que esperam uma abundância muito grande na costa portuguesa e na costa espanhola.

Depois de vários anos de "fortes restrições" nas toneladas que podem pescar, Humberto Jorge conta que os sinais que recebem de quem anda no mar são de que "o recurso está recuperado e já no ano passado, quando se encerrou a pesca da sardinha, verificámos que ficou imensa sardinha no mar".

Presidente da ANOPCERCO, Humberto Jorge, admite que os pescadores estão otimistas.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Razões que levam os pescadores a preverem para breve, em junho, um aumento das toneladas que podem apanhar.

A ANOPCERCO espera que exista autorização para pescar muito mais do que nos últimos cinco anos pois "é fundamental que as possibilidades de pesca sejam condizentes com a dimensão do recurso".

Representante dos pescadores espera que o Governo aumente limites de pesca da sardinha na revisão do próximo mês

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Humberto Jorge diz que a abundância é visível por toda a costa ibérica: "Eu falo com muitos profissionais que andam no mar há dezenas de anos e não se recordam de ver tanta sardinha em Portugal e sobretudo no Norte de Espanha que nos últimos anos tinha resultados muito negativos."

Uma abundância explicada, segundo o representante do setor, pelas fortes restrições à pesca da sardinha nos últimos cinco anos, mas também a "algo excecional que aconteceu na natureza que fez com que vários anos seguidos fossem anos excepcionais de recrutamento, comparando com o passado", proporcionando um "crescimento tão rápido e para uma dimensão tão grande que até a nós nos surpreendeu", ultrapassando-se em 2020 aquilo que apenas se esperava para 2022.

Humberto Jorge acredita que "algo excecional" aconteceu na natureza para explicar a abundância de sardinha.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

<strong>IPMA confirma, mas pede cautela</strong>

O último relatório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) sobre o estado dos stocks em 2020 e aconselhamento científico para a sua gestão em 2021, consultado pela TSF e publicado este mês, revela que o recrutamento de sardinha em 2019 foi o maior desde 2004.

O IPMA refere que "a limitação das capturas e do esforço de pesca contribuíram para a redução da mortalidade" e que "a última avaliação indica que a biomassa do stock aumentou 66% de 2019 para 2020".

Contudo, a instituição responsável pela monitorização dos recursos marítimos na costa nacional diz que "importa salientar que apesar da abundância da sardinha ter aumentado, na população predominam indivíduos jovens com baixo potencial reprodutivo", acrescentando que "a sobrevivência dos indivíduos jovens é importante para melhorar este potencial, o que reforça a necessidade de manter um nível baixo de mortalidade por pesca".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG