Incêndio em Carnide obriga à retirada de moradores e crianças de infantário

O fogo deflagrou numa quinta em Carnide, na tarde desta quinta-feira.

PorTSF com Lusa
© Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Cerca de duas dezenas de pessoas foram, esta quinta-feira, retiradas das suas casas na freguesia de Carnide, em Lisboa, devido a um incêndio que deflagrou ao início da tarde numa quinta, constatou a agência Lusa no local. Do local foram também retiradas as crianças de um infantário, tendo entretanto sido levadas "em segurança" para um outro estabelecimento do mesmo tipo, adiantou à TSF o presidente da junta de Carnide, Fábio Sousa.

Quanto ao local onde deflagrou o incêndio, Fábio Sousa lamenta que a requalificação do espaço onde o fogo aconteceu seja adiada há décadas. "Esta é uma situação de risco permanente. Há 30 anos que as pessoas alertam, mas desde 2014 que a reivindicação é um bocadinho maior. Com um projeto de requalificação previsto, não faz sentido que as obras não avancem."

O projeto prevê a construção de um parque da EMEL no local, mas tal obra ainda não avançou. Alem das habitações, da creche e de uma escola profissional, foi também evacuado um pombal.

O alerta para o fogo, na Azinhaga das Freiras, naquela freguesia lisboeta, foi dado cerca das 14h30, acrescentou fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa.

De acordo com a página da internet da Proteção Civil, pelas 18h10 encontram-se no local 61 operacionais, apoiados por 18 viaturas.

No local, a Lusa constatou que os bombeiros, além de combaterem as chamas, encontram-se também a projetar água para os edifícios habitacionais próximos, bem como para o Teatro de Carnide.

O incêndio decorre numa quinta onde, segundo os moradores contactados pela Lusa, estão vários animais, como burros e cavalos.

Aquela via de trânsito encontra-se cortada tanto à circulação automóvel como de peões.

A PSP e a Polícia Municipal de Lisboa encontram-se no local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG