Máquina para "demolição pesada" do prédio Coutinho chegou esta manhã a Viana do Castelo

O esqueleto do prédio será demolido, piso por piso, desde o topo até ao solo, num sistema idêntico ao que foi utilizado para demolir uma das torres do Bairro do Aleixo. Prevê-se que a desconstrução seja concluída no final de março de 2022.

PorAna Peixoto Fernandes
© Ana Peixoto Fernandes/TSF

Uma máquina giratória, com pinça demolidora de grande alcance (possui um braço que atinge 38 metros de altura), chegou esta manhã a Viana do Castelo, para concretizar a parte de "demolição pesada" do Edifício Jardim (vulgarmente conhecido por Prédio Coutinho em alusão ao seu construtor já falecido Fernando Coutinho).

O equipamento chegou em duas peças, perto das 07h00, junto ao imóvel de 13 andares, e será montado ao longo do dia para iniciar os trabalhos, em princípio na próxima segunda-feira. A conclusão da "desconstrução" do edifício está prevista para final de março de 2022.

Até agora, decorreu o desmantelamento dos interiores das 105 frações do edifício, com retirada à mão de todos os materiais e recheio, desde portas e janelas a caixilharias, louças sanitárias, madeira e vidro.

Segundo adiantou esta manhã à TSF o diretor da obra, João Passos, essa fase de obra está praticamente concluída.

Ouça as declarações de João Passos.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

"No decorrer da próxima semana, entre segunda e terça-feira, iremos dar início à demolição do Bloco 3, que é o mais pequeno do edifício e seguidamente, passaremos aos blocos 1 e 2", declarou.

O esqueleto do prédio será demolido, piso por piso, desde o topo até ao solo, num sistema idêntico ao que foi utilizado para demolir uma das torres do Bairro do Aleixo.

Para concretizar a operação, a sociedade Viana Polis alargou o perímetro de segurança ao redor do edifício e cortou o trânsito na rua fronteira. A obra foi adjudicada à empresa Baltor (Viana do Castelo), pelo valor de 1,2 milhões de euros.

Em agosto, o Ministro do Ambiente, Matos Fernandes, declarou que após demolição do polémico imóvel, construído no início da década de 70 em pleno centro histórico, Viana poderá candidatar-se a património da Unesco.

A demolição do Edifício Jardim foi anunciada em junho de 2000, no âmbito do programa Polis. Avançou formalmente em agosto de 2021, com primeiros trabalhos preliminares.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG