Navio com mais de 4 mil pessoas a bordo retido em Lisboa devido a surto de Covid-19

O surto causou infeções em 52 tripulantes. O navio está autorizado a sair, mas, por decisão do armador, só irá voltar à viagem no domingo.

PorJosé Milheiro e Rui Oliveira Costa com Lusa
© Orlando Almeida / Global Imagens (arquivo)

O navio cruzeiro AIDA Nova está parado no cais de Santa Apolónia devido a um surto de Covid-19 com 52 tripulantes infetados.

O comandante da embarcação explica que neste momento não há tripulantes infetados a bordo.

"Neste momento não há, tanto quanto é do conhecimento das autoridades portuguesas, nenhuma situação de tripulantes ou passageiros infetados pela Covid-19 a bordo. Portanto, não há nenhuma limitação em termos sanitários para o navio sair. Houve, efetivamente, durante o dia de ontem e de hoje, mas, com o desembarque de um último grupo de 38 tripulantes que estavam infetados, deixaram de existir e a autoridade sanitária retirou as limitações e as restrições que tinham ao desembarque de passageiros e tripulantes", explica o comandante do porto de Lisboa, Diogo Vieira Branco.

O comandante do porto de Lisboa diz que não há infetados a bordo

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Assim, o navio só não desembarca por decisão do armador. "O navio que tinha previsto sair ontem ao fim da tarde, não foi autorizado a sair, mas, neste momento, com o tal desembarque e sem nenhum tripulante ou passageiro infetado, não há nenhuma limitação e o navio mantém-se por uma questão de gestão interna do armador. O armador achou por bem manter o navio no porto e tem previsto sair no dia 2 de janeiro", garante.

Segundo Diogo Vieira Branco, todos os tripulantes infetados estavam vacinados e agora estão ao cuidado das autoridades de saúde.

"Os 52 tripulantes que desembarcaram, que acusaram positivo, estavam todos vacinados. A situação deles foi apreciada pela autoridade de saúde. estavam todos assintomáticos ou com sintomas ligeiros, portanto foi entendimento da auturidade de saúde que não se justifica eles irem para a unidade hospitalar. Como tal, manter-se-ão em unidade hoteleira até completarem a quarentena e com acompanhamento natural por parte da autoridade de saúde que, se entender que se justifica outro tipo de acompanhamento médico, assim determinará", explica.

"Os 52 tripulantes que desembarcaram, que acusaram positivo, estavam todos vacinados", diz Diogo Vieira Branco

Your browser doesn’t support HTML5 audio

De acordo com o comandante Vieira Branco, em declarações à Lusa, o navio cruzeiro chegou a Lisboa no dia 29 de dezembro, com 4.197 pessoas a bordo, entre 1.353 tripulantes e 2.844 passageiros, de várias nacionalidades, maioritariamente alemã.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG