Ved é hindu mas estuda numa escola católica e vai a Fátima todos os anos

Uma família Hindu a viver em Lisboa tem como tradição ir a Fátima todos os anos. Os filhos estudam numa escola católica e participam na peregrinação ao santuário organizada pelo colégio.

PorSara de Melo Rocha
© Direitos reservados

Ved Bagoandas tem 16 anos e frequenta o 11.º ano numa escola católica em Lisboa. É hindu mas também vai à missa e desde os 10 anos que participa na peregrinação a Fátima.

"A minha primeira vez foi mesmo no 5º ano, fiz 15 quilómetros e a minha última vez foi mesmo no ano anterior à Covid-19 começar", conta.

A escola cancelou a peregrinação em 2020 e 2021 devido à pandemia mas Ved lembra-se bem da sensação "fantástica" que é chegar a Fátima depois de tantos quilómetros e perceber que "existe muita fé".

"Cá em Lisboa pensava que, se calhar, a fé cristã estava perdida mas quando comecei a ir para Fátima e ao observar, existem mesmo muitas pessoas que são cristãs", afirma.

Ouça a reportagem da TSF.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Ved sabe rezar a Avé Maria e o Pai Nosso mas durante o caminho prefere as orações hindus, que o ajudam "a refletir sobre tudo o que fiz de mal, onde é que eu posso melhorar". Confessa que a peregrinação é também um momento de diversão com os colegas. "Vamos a vários sítios, fazemos acampamentos e dormimos e divertimo-nos imenso".

É também uma oportunidade também para entender melhor a fé dos outros até porque o hinduísmo "aceita todas as religiões".

Apesar da família ser hindu, tem na agenda anual uma ida Fátima, sobretudo quando compram um carro novo. "Não é bem uma tradição hindu mas a minha família gosta de, uma vez por ano, fazer uma viagem para Fátima. Quando compramos algum automóvel, a primeira viagem é até Fátima", conta a mãe.

Hiral Shah é indiana e vive em Portugal há mais de 20 anos. É também responsável do Templo Radha Krishna em Telheiras. Na hora de escolher uma escola para os filhos, a religião não foi propriamente um fator. Visitou várias escolas e gostou do espaço e das aulas disponíveis.

"Nunca pensei sobre o facto de ser [uma escola] religiosa porque o hinduísmo não é uma religião que restringe as pessoas. O hinduísmo tem a ver com o modo de viver. Dá toda a liberdade, não tem restrições relacionadas com outras religiões", explica.

Ved participa nas aulas de religião e vai à missa com os colegas mas chegou a questionar se era mesmo preciso lá estar. "Achava um pouco estranho porque eu sou um rapaz hindu, estou numa missa cristã. À medida que o tempo foi avançando, até comecei a gostar. Agora olhando para trás, ajudou-me imenso, se calhar internamente, eu posso não saber neste preciso momento, mas se calhar no futuro irei descobrir".

Hiral Shah explica que a tolerância entre religiões é essencial porque a fé é igual em todo o lado. "O mais importante é a fé que temos, basta acreditar. Fátima é a mãe, é a uma forma da mãe. Em qualquer lado no universo, ela sempre vai abençoar, seja o que for".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG