ANA revoga licença da Groundforce, certificado não dá confiança esperada e outros destaques TSF

Licença da empresa de handling iniciou-se a 1 de janeiro de 2017 e termina a 31 de dezembro deste ano.

A ANA - Aeroportos de Portugal vai avançar com a revogação de uma licença de ocupação da Groundforce, alegando que a empresa de handling deve 769,6 mil euros em taxas de ocupação.

Em reação à greve da Groundforce, Marcelo Rebelo de Sousa criticou a empresa, considerando que tem havido "obstinação" por parte da Groundforce em geral e de alguns responsáveis em particular, mas declarou-se confiante de que o Governo encontrará uma solução em breve.

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, afirmou que já avisou o seu motorista sobre o excesso de velocidade e que tal situação "nunca mais voltará a acontecer".

Sobre os acontecimentos das últimas semanas em torno da Benfica SAD, no âmbito da detenção de Luís Filipe Vieira, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) confirmou que incluem "infrações" que podem colocar em causa funcionamento do mercado de capitais e a "proteção dos investidores".

Apenas o voto do PS e as abstenções dos partidos da esquerda parlamentar (PCP e BE) aprovaram o relatório que dá luz verde do Parlamento à nomeação de Ana Paula Vitorino para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT).

Em Angola já estão a ser administradas as vacinas enviadas por Portugal. A TSF esteve num centro de vacinação em Luanda, onde milhares de pessoas estão a ser vacinadas desde as 7h. A ministra da Saúde de Angola admite que o país está longe de atingir a imunidade de grupo, mas promete vacinar o maior número de pessoas possível.

Por cá, a Autoridade da Concorrência (AdC) acusou sete empresas de segurança de terem participado, desde 2009, num cartel que afetou os concursos públicos.

No Reino Unido, discotecas e salas com grande capacidade vão ser obrigadas a pedir à entrada "passaportes" de vacinação contra a Covid-19 a partir do final de setembro, anunciou esta segunda-feira (assinalado como o "Dia da Liberdade") o primeiro-ministro britânico, urgindo os jovens a imunizarem-se.

O governo britânico aceitou a recomendação para vacinar apenas menores com certos problemas de saúde no Reino Unido, onde se registaram 39 950 novos casos e 19 mortes de Covid-19 nas últimas 24 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de