Antes de protestar, Anarec quer saber como o Governo vai limitar margens nos preços dos combustíveis

Contactado pela TSF, o Ministério do Ambiente respondeu que não tem nenhum comentário a fazer.

O presidente da Anarec (Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis) garante que todos os revendedores de combustíveis estão apreensivos com a lei que limita as margens de lucro. Os revendedores avisam desde já que estão disponíveis para encerrar temporariamente postos de abastecimento. Francisco Albuquerque, o presidente da Anarec não sabe quando é que este protesto pode ir por diante, quer antes perceber como é que o governo vai concretizar esta medida que preocupa de igual modo pequenos e grandes revendedores.

"A preocupação é de uma forma generalizada. Todos nós, principalmente o canal de revendas, estamos a sofrer bastante. Nós já não temos as nossas margens alteradas há bastantes anos. Os postos mais pequenos são os que vão sofrer mais. Já há um grupo considerável de associados que manifestou junto à Anarec a possibilidade de um protesto, mas, neste momento, é prematuro, porque não sabemos como vai ser operacionalizada esta medida. Temos esperança de que não se revele penalizadora das atividades dos revendedores", sustenta.

Os revendedores de combustíveis lembram que as margens de lucro já são tão curtas que muitos postos de abastecimento só sobrevivem por causa de atividades paralelas: "Estamos a falar de concessionários que normalmente em termos de margem bruta têm cerca de três cêntimos. E com esses cêntimos têm de suprir necessidades em termos de operacionalização do posto, de pagar salários e todos os custos dos postos de abastecimento. Esses concessionários já vivem muito dos negócios conexos, como as lavagens de automóveis e as lojas de conveniência."

Contactado pela TSF, o Ministério do Ambiente respondeu que não tem nenhum comentário a fazer.

A TSF contactou também a Associação de Empresas Petrolíferas que se diz solidária com os revendores, não acrescentando mais declarações.

Já esta terça-feira a Autoridade da Concorrência alertou que a proposta de lei do Governo para limitar as margens de combustíveis pode limitar a concorrência e afastar as empresas de menor dimensão do mercado, fechando mesmo postos de combustível.

Na sequência desta avaliação da Autoridade da Concorrência, os revendedores de combustíveis ameaçaram, esta terça-feira, "encerrar temporariamente os postos de abastecimento" como forma de protesto devido à nova lei que impõe limites às margens na comercialização de combustíveis, aprovada na semana passada no parlamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de