"Anda tudo um bocadinho à deriva." Autarca de Gondomar critica "volte-face" da DGS

Marco Martins alerta que o número de casos no concelho vai disparar quando começarem a ser realizados testes.

O autarca socialista de Gondomar, Marco Martins, diz não conseguir perceber o "volte-face" da Direção-Geral da Saúde, que há uma semana recusa a cerca sanitária ao município.

Esta segunda-feira, Graça Freitas admitiu que está a ser equacionada a implementação dessa medida em alguns concelhos da região do Porto - incluindo na autarquia de Rui Moreira, que já deixou de reconhecer autoridade à DGS -, algo que leva o autarca de Gondomar a criticar o que classifica como falta de coordenação das autoridades.

Marco Martins deixa mesmo o aviso de que os casos de Covid-19 em Gondomar vão disparar nos próximos dias, quando começarem a ser realizados testes.

"Em Gondomar, só a partir de amanhã [terça-feira] é que vai haver testes e eu não tenho dúvidas de que os números vão disparar exponencialmente", alerta o autarca.

"Anda tudo um bocadinho à deriva", lamenta Marco Martins, que acusa cada instituição de "falar por si", criticando a ausência de uma "unidade de comando".

As palavras de Graça Freitas também não caíram bem junto da autarquia de Gondomar, o que leva Marco Martins a questionar os critérios da DGS.

"Eu não consigo perceber é: se há oito dias a desculpa era a de que é eficaz em função da propagação que o vírus já tinha atingido, como é que oito dias depois, com o vírus já muito mais propagado e os números exponenciados, se justifica", questiona Marco Martins, exortando a DGS a explicar o "volte-face".

Foram confirmadas 140 mortes e 446 novos casos de contágio por Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas, elevando para 6408 o número de pessoas infetadas pela doença, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de