ARSLVT lamenta constrangimentos com encerramento do centro de vacinação de Odivelas

Serviços de agendamento terão enviado mensagens "de convocatória para nova data" aos utentes que encontraram o centro encerrado.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) lamentou este domingo os constrangimentos provocados pelo "encerramento pontual" do centro de vacinação de Odivelas, garantindo que as pessoas com marcação para este domingo já foram contactadas.

"A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) lamenta os constrangimentos provocados aos utentes pelo encerramento pontual do Centro de Vacinação Covid-19 (CVC) de Odivelas este domingo", notou, em resposta à Lusa.

Vários meios de comunicação avançaram, esta manhã, que dezenas de utentes dirigiram-se ao centro de vacinação de Odivelas, no Pavilhão Multiusos, após terem recebido uma convocatória, mas este espaço encontra-se encerrado ao domingo.

A administração regional de saúde garantiu ainda que os serviços de agendamento enviaram "mensagens de convocatória para nova data", sendo que às pessoas que tinham marcação para este domingo foi dada a possibilidade de serem vacinadas no centro de vacinação de Loures, em funcionamento entre as 9h00 e as 19h00.

"Dada a importância desta vacinação (gripe + dose de reforço para a Covid-19), a ARSLVT, em colaboração com todas as entidades envolvidas, está a envidar todos os esforços na intensificação desta imunização", vincou.

Neste sentido, a partir de 1 de dezembro, estará aberto o maior CVC do país no pavilhão 4 da FIL, com capacidade de vacinação para 6000 pessoas por dia, "valor que duplica a capacidade dos CVC da Escola Politécnica, dos Serviços Sociais e do Pavilhão 3 do Estado Universitário", que vão ser desativados.

A ARSLVT acrescentou que o novo centro poderá adaptar-se às necessidades "das várias etapas de vacinação", podendo vacinar até 9000 pessoas por dia.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.193.392 mortes em todo o mundo, entre mais de 260,44 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.417 pessoas e foram contabilizados 1.142.707 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o "elevado número de mutações" pode implicar uma maior infecciosidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de