"As estradas estão todas cheias de pedras. Parece um cenário de guerra"

O relato de um dos comerciantes do Funchal afetado pela tempestade que se abateu sobre a Madeira.

A chuva forte que se fez sentir esta noite na Madeira causou dezenas de inundações no centro do Funchal. Um dos vários afetados foi o Café do Teatro, junto ao Teatro Baltazar Dias, mesmo no centro da cidade.

Dário Silva, um dos responsáveis pelo café, relata à TSF que "as estradas estão todas cheias de pedras, estão todas fechadas, há muros no chão e está tudo arrebentado... Nem se vê nada pois estamos sem luz".

"É muito complicado, parece um cenário de guerra, triste. Já não há mais nada que não nos aconteça", relata o madeirense que como outros comerciantes tem sido muito afetado com a falta de turistas provocada pela pandemia.

O Funchal está com inúmeros estabelecimentos comerciais inundados e alguns têm tanta água que Dário Silva explica que numa primeira tentativa nem conseguiram lá entrar.

Recordando a tempestade de 2010 que causou um aluvião que matou 47 pessoas, o comerciante diz que "parece o 20 de fevereiro", apesar de agora, segundo acredita, não se esperarem vítimas mortais pois "a cidade está mais preparada".

Dário Silva teme, contudo, que "se não parar de chover possa acontecer uma desgraça".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de