Aumento de casos em Porto Santo é "situação complicada"

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, critica o comportamento, sobretudo dos jovens visitantes, que passam férias no Porto Santo e têm provocado desacatos e persistido no incumprimento das regras preventivas de combate à pandemia.

O presidente do Governo da Madeira considerou esta segunda-feira que o aumento de casos de Covid-19 na ilha do Porto Santo está a tornar-se "uma situação complicada", admitindo a aplicação de multas em situações de incumprimento das regras.

"A situação no Porto Santo está a ficar muito complicada", declarou Miguel Albuquerque aos jornalistas, à margem da visita que efetuou ao Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira para inteirar-se da situação sobre a prevenção dos fogos florestais devido às elevadas temperaturas que se registam na região.

O governante criticou o comportamento, sobretudo dos jovens visitantes, que passam férias no Porto Santo e têm provocado desacatos e persistido no incumprimento das regras preventivas de combate à pandemia de Covid-19.

Por isso, Miguel Albuquerque adiantou que pretende "ordenar" às autoridades que passem a "aplicar multas", nomeadamente em casos como a falta do uso de máscara, não cumprimento do distanciamento social e do recolher obrigatório.

"Senão vamos ter ali um problema", sublinhou.

Miguel Albuquerque referiu ainda que o processo de vacinação dos adolescentes "tem decorrido bem" na região, mas criticou "o comportamento de alguns estratos mais jovens" e as "festas privadas" que decorrem na ilha.

"Não podemos mandar a Brigada de Intervenção Rápida [BIR] da Polícia de Segurança Pública [PSP] junto de jovens de 14 e 15 anos", argumentou o chefe do executivo madeirense, recordando que a maioria está no Porto Santo sem os pais.

O delegado e responsável do centro de saúde do Porto Santo, Rogério Correia, referiu ao Diário de Notícias da Madeira que a ilha tinha identificados, no domingo, 49 casos ativos de Covid-19, com 56 pessoas em isolamento.

Ainda segundo o responsável, 47 casos são jovens visitantes, alguns dos quais quando chegaram à ilha "vinham já positivos e foram transmitindo a outros através das suas festas".

Sobre os problemas que têm ocorrido, o médico admitiu ser uma situação recorrente no verão no Porto Santo.

"Isto não é um problema dos bares e das regras, mas da educação de muitos que visitam a ilha, que são jovens que estão sós e confundem liberdade com libertinagem, confundem coragem com atos de insanidade pura".

O Porto Santo tem uma população residente na ordem das 5.000 pessoas, mas nos meses de verão os visitantes podem chegar aos 30 mil.

Os dados divulgados, no domingo, pela Direção Regional de Saúde sobre a situação epidemiológica no arquipélago indicavam terem sido sinalizados 42 novos casos de covid-19, 24 recuperações, 315 infeções ativas, nove doentes hospitalizados e 75 óbitos associados à doença.

A covid-19 provocou pelo menos 4.361.805 mortes em todo o mundo, entre mais de 207,19 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.562 pessoas e foram registados 1.003.335 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de