Aumento do pagamento por ecografias obstétricas é "medida que peca por tardia"

Presidente da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal alerta na TSF que esta medida não é a solução final para o problema.

O aumento do valor pago pelas ecografias obstétricas é bom, mas não resolve tudo, alerta à TSF Nuno Clode, presidente da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal. Considera que a medida anunciada pelo ministro da da Saúde é boa, mas já vem tarde e vai levar tempo a implementar, uma vez que a formação destes profissionais é demorada.

"Essa medida peca por tardia porque o preço das ecografias obstétricas deve estar no mesmo valor que era praticado no princípio deste século, em 2000. Talvez até antes os valores fossem iguais. Posso dizer-vos que o preço das ecografias obstétricas em relação àquilo que se pratica noutros regimes privados convencionados é quatro ou cinco vezes inferior. Não sei se será assim tão simples e se a resposta será assim tão rápida porque para se fazerem ecografias obstétricas é necessária uma certificação e, neste momento, as pessoas têm de ser formadas para tal. Também não vão aparecer obstetras, de repente, capazes de dar vazão à falta de ecografistas no Serviço Nacional de Saúde", explicou à TSF Nuno Clode.

O responsável alerta ainda para o facto de esta medida não ser a solução final para o problema.

"Só espero que tomadas de decisões similares a estas sejam feitas em relação às outras carências no Serviço Nacional de Saúde, motivadas por falta de atrativo financeiro e económico para quem lá trabalha como, por exemplo, na enfermagem obstétrica. Quer para os médicos quer para os enfermeiros as remunerações pagas pelo SNS não são atrativas e as pessoas não querem trabalhar lá. Isso não se vai resolver pagando mais por fazer umas ecografias obstétricas para fixar aqui uns médicos, não é isso que resolve tudo, como é óbvio", acrescentou o presidente da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal.

O ministro da Saúde garantiu, em entrevista à TSF e JN, que o pagamento que o Estado faz pela ecografias obstétricas vai aumentar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de