Autarca de Setúbal preocupado com demissões no centro hospitalar

Nos últimos dias demitiram-se 87 médicos dos cargos que ocupavam queixando-se de que não tem condições para trabalhar.

O presidente da Câmara de Setúbal garante que tudo vai fazer para ajudar a resolver a crise no centro hospitalar no qual, nos últimos dias se demitiram 87 médicos dos cargos que ocupavam, queixando-se de que não têm condições para trabalhar. O autarca de Setúbal reúne-se esta manhã com a administração e com o diretor clínico demissionário antes desse encontro. Em entrevista à TSF, André Martins mostra preocupação com o que se passa naquele centro hospitalar.

"É naturalmente preocupante. O Hospital de Setúbal está a ser impedido de desenvolver as competências e as responsabilidades que tem, porque, com as demissões, apesar de os médicos continuarem ao serviço, é sempre uma situação de mal-estar, e isto não se pode repercutir na saúde dos setubalenses e da população do concelho de Palmela e de Sesimbra e de outros concelhos do litoral alentejano que continuam a vir ao Hospital de Setúbal", sustenta.

Além dos problemas no Hospital de Setúbal, o recém-eleito presidente da Câmara tem outra preocupação neste primeiro dia de trabalho: a polémica vedação que os novos donos do parque de merendas da comenda na Serra da Arrábida colocaram à volta do parque.

Os setubalenses protestaram numa concentração, onde esteve André Martins. O autarca foi acusado pelos donos do terreno de fomentar o clima de violência na cidade, declarações que não agradaram ao presidente da Câmara: "Fazer afirmações dessas não é um bom começo de conversa para quem tem problemas para resolver com a Câmara Municipal e com outras entidades da administração."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de