"Balde de água fria" no Algarve. Depois da Alemanha, também Suíça e Áustria podem colocar Portugal na lista vermelha

Após perder os turistas britânicos, o primeiro mercado externo, o Algarve fica agora sem o segundo... e mais podem estar a caminho.

A Associação de Turismo do Algarve admite que com a decisão da Alemanha de colocar Portugal na lista vermelha de viagens há hotéis que vão ficar vazios e teme que a decisão se repita em países vizinhos como a Suíça e a Áustria.

O presidente, João Fernandes, explica à TSF que é "obviamente um revés grande", um verdadeiro "balde de água fria", não só pelo impacto direto no mercado alemão, mas também porque a Alemanha serve de referência, nas regras de fronteiras, para um conjunto de países e é um sinal que marca a avaliação do risco externo do destino Portugal".

O representante do setor detalha que "sabemos que a Áustria e a Suíça têm, normalmente, uma colagem grande às medidas da Alemanha, e que, a seguir à posição do Reino Unido, esta posição da Alemanha vai ter impacto noutros mercados".

Por agora, a decisão do Governo de Berlim, exigindo quarentena a quem regressa de Portugal e proibindo viagens não essenciais, até pelo menos 13 de julho, deixará vários hotéis vazios - estruturas que habitualmente estão muito focadas no mercado alemão, suíço e austríaco.

Nesta altura existem quatro companhias aéreas a voar do Algarve para a Alemanha que era o segundo maior mercado externo para o turismo da região depois do Reino Unido.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de