Bares podem abrir portas no domingo, mas com regras dos restaurantes

Certificado Digital COVID da UE ou de um teste com resultado negativo aos fins de semana e feriados tem de ser apresentado para acesso ao interior.

Os bares podem abrir a partir de domingo, mas sujeitos às regras aplicadas aos restaurantes no âmbito da pandemia da Covid-19, confirmou a TSF junto de fonte do Governo.

Os bares terão de funcionar com as regras de limites de lotação e de ocupação dos espaços impostas aos restaurantes, o que implica que os clientes dos bares terão, por exemplo, de se manter sentados e terão de ser respeitados limites no número de pessoas por mesa, disse a mesma fonte. Mas não tem de ser servida comida.

Ao cumprimento destas regras junta-se a necessidade, à imagem dos restaurantes, da exigência do Certificado Digital COVID da UE ou de um teste com resultado negativo aos fins de semana e feriados.

Esta informação corrige a que foi inicialmente divulgada no final do Conselho de Ministros e apresentada pelo primeiro-ministro, António Costa, segundo a qual os bares permaneceriam encerrados na fase de levantamento de restrições que se inicia no próximo domingo.

Segundo a informação disponibilizada no portal do Governo dedicado à pandemia, "os estabelecimentos de restauração e similares" passam, em 1 de agosto, a poder estar abertos até às 2h00 da madrugada e com "a regra do máximo de 6 pessoas por mesa no interior ou 10 pessoas nas esplanadas".

"Os bares e outros estabelecimentos de bebidas sem espetáculo e os estabelecimentos de bebidas podem funcionar, com sujeição às regras estabelecidas para o setor da restauração e similares, desde que observem as regras e orientações em vigor e as especificamente elaboradas pela Direção-Geral da Saúde", especifica a informação disponível no mesmo 'site'.

Já na fase três do plano hoje aprovado pelo Conselho de Ministros, em outubro, os bares "reabrem atividade habitual mediante apresentação de Certificado Digital COVID da UE ou de um teste com resultado negativo", informa o Governo.

Também será nesta terceira fase que as discotecas reabrirão, com a mesmas regras dos bares.

As três novas fases de levantamento das restrições em vigor por causa da pandemia estão associadas à taxa de vacinação esperada nas próximas semanas: 1 de agosto (57% população vacinada), 5 de setembro (71%) e outubro (85%).

O primeiro-ministro anunciou que as medidas vão passar a ter uma dimensão nacional, deixando de existir restrições em função da situação de cada concelho.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.190.383 mortos em todo o mundo, entre mais de 195,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.330 pessoas e foram registados 963.446 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de