Boris Johnson demite-se, Portugal em alerta devido ao calor e outros destaques TSF

As temperaturas altas e o nível baixo de humidade também é destaque na manhã desta quinta-feira. José Luís Carneiro anunciou que o "Governo irá acionar a declaração de alerta para limitar todas as ações que possam pôr em risco as nossas populações".

A manhã desta quinta-feira ficou marcada pela declaração que Boris Johnson fez ao país britânico em frente à residência oficial, no qual anunciou que se demitia. "Foi clara a vontade do partido Conservador", disse Boris, lamentando não ter conseguido fazer valer as suas políticas. Na política, vincou, nunca "ninguém é indispensável".

O aumento do estado de alerta de Portugal, devido à onda de calor que o país vai enfrentar nos próximos dias, foi também destaque esta manhã. "O Governo irá acionar a declaração de alerta para limitar todas as ações que possam pôr em risco as nossas populações e criar todas as condições que nos permitam garantir a mobilização dos recursos necessários e indispensáveis para o esforço que os próximos dias irão exigir", afirmou José Luís Carneiro.

Os distritos de Lisboa e Leiria estão sob aviso laranja e os restantes distritos de Portugal continental em amarelo. O segundo aviso mais grave do IPMA pode ser estendido a outros distritos na próxima sexta-feira, devido uma situação de tempo quente persistente.

As novidades relativas ao caso do negócio do navio Atlântida, um dia depois das buscas feitas pelas autoridades na empresa Douro Azul também é assunto do dia. Mário Ferreira foi constituído arguido no âmbito da operação Ferry.

A manifestação geral da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP), que trará a Lisboa milhares de trabalhadores de todo o país e setores, no encerramento de mais de um mês de luta contra os problemas existentes no setor dos trabalhadores.

Depois de esta quarta-feira os sociais-democratas terem apresentado um projeto de revisão do Regimento da Assembleia da República, o Partido Socialista recusou o regresso aos debates quinzenais com o primeiro-ministro, mas entregou na assembleia da república uma alteração ao regimento para que passem a acontecer todos os meses. Iniciativa Liberal, Chega, Bloco de Esquerda, PAN e Livre estão ao lado do PSD na luta para o regresso dos debates quinzenais.

Ainda em destaque esta manhã está o concerto que os The Strokes deram esta quarta-feira no festival NOS Alive. Um concerto muito esperado, mas que acabou por não corresponder às melhores expectativas dos fãs, devido a excessos cometidos pelo vocalista Julian Casablancas.

Ainda sobre o NOS Alive e ao contrário do que aconteceu com o concerto da banda americana de rock, Stromae deixou o público a dançar em delírio e em francês. O músico mostrou que a música não tem fronteiras e não teve dúvidas de que o público, à sua frente, estava rendido e era conhecedor de grande parte das canções que levou para fechar em grande a primeira noite do festival.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de