Buscas por suspeita de desvio de fundos europeus, três meses de guerra na Ucrânia e outros destaques TSF

Entre os destaques da manhã desta terça-feira pode também ler sobre a polémica da licença menstrual. A CGTP e a UGT querem que as mulheres recuperem o direito a faltar ao trabalho nos dias mais incapacitantes do período menstrual.

A manhã informativa da TSF fica marcada, esta terça-feira, pelas dezenas de buscas que estão a ser feitas em todo o país pela Polícia Judiciária (PJ) e pelo Ministério Público no âmbito de uma operação de combate à fraude em que terão sido desviados largos milhões de euros vindos de fundos europeus.

Noutro plano, a PJ deteve dois fiscais da Divisão de Fiscalização de Obras da Câmara Municipal de Lisboa e um proprietário de uma obra em curso na capital, por alegados crimes de corrupção.

No dia em que se assinalam três meses desde o início da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, Volodymyr Zelensky, alertou que os Estados Unidos e todos os membros da NATO serão arrastados para uma guerra caso a Rússia conquiste a Ucrânia e avance para outros países. Além disso, revelou que o Exército russo já disparou um total de 2275 mísseis contra a Ucrânia e realizou mais de 3000 ataques aéreos.

No Fórum Económico Mundial, que se realiza em Davos, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen expressou estranheza por ter de "falar de guerra" no fórum que reúne as maiores empresas mundiais, dizendo que o "espírito" do encontro "é a antítese da guerra". Contudo, Von der Leyen insistiu que a "Ucrânia tem de ganhar esta guerra".

Já o presidente russo, Vladimir Putin, foi alvo de um atentado pouco depois de ordenar a invasão da Ucrânia. A informação foi divulgada pelo chefe da direção-geral de Informações do Ministério da Defesa de Kiev, Kyrylo Budanov, que afirmou que "foi uma tentativa absolutamente falhada".

O ministro da Economia alemão considerou que um embargo europeu ao petróleo russo é possível "dentro de alguns dias", embora tenha reconhecido que a medida não é ainda consensual no seio da União Europeia.

Por cá, continua a polémica sobre a licença menstrual para "quem sofre de dores graves e incapacitantes". Em declarações à TSF, Fátima Messias, da CGTP, e Mário Mourão, da UGT, querem que as mulheres recuperem o direito a faltar ao trabalho nos dias mais incapacitantes do período menstrual.

Destaque também para a varíola dos macacos. A OMS informou que há 131 casos confirmados da doença em todo o mundo e 106 suspeitos desde o dia 7 de maio, data em que foi reportado o primeiro caso fora dos países onde normalmente o vírus é detetado. Embora o surto seja pouco comum, a OMS acredita que pode ser "contido".

Roger Schmidt chegou esta terça-feira a Lisboa. Conheça o novo treinador do Benfica, que faz da relação com os jogadores um trunfo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de