Cães de assistência passam a dispor de identificação digital antifraude

O novo ID digital serve para "identificar as Duplas de Cães de Assistência, a equipa técnica e as Duplas em Intervenções Assistidas por Animais".

Os 32 cães de assistência no ativo em Portugal possuem, desde 1 de janeiro, uma identidade digital que foi criada para eliminar as fraudes em torno destes animais, disse esta quarta-feira à Lusa o presidente da Ânimas, Abílio Leite.

"Com as falsas acreditações de cães de assistência e licenças de acesso público em ascensão, a Assistance Dogs International (ADI) desenvolveu um cartão de identificação digital. Isto permitirá aos seus cães e beneficiários acreditados uma identificação rápida, fácil e a acreditação verificada", explicou o responsável pela associação, informando que a aplicação entrou em vigor a nível mundial no primeiro dia do ano.

Única entidade acreditada pela ADI em Portugal, a Ânimas é uma associação que forma cães de assistência para pessoas com deficiência que se candidatem a este auxílio, sendo que os animais, uma vez terminada a formação, são entregues gratuitamente aos novos donos.

O novo ID digital, explica Abílio Leite, serve para "identificar as Duplas de Cães de Assistência, a equipa técnica e as Duplas em Intervenções Assistidas por Animais", situação que "traz enormes vantagens para quem quiser, por exemplo, viajar".

A aplicação pode "ser armazenada em qualquer dispositivo móvel" e inclui "o ID fotográfico com os detalhes de contacto do beneficiário, bem como o número de licença de acesso público do seu cão de assistência certificado, detalhes do 'microchip' e organização de formação acreditada", acrescentou.

Citado pela informação enviada à Lusa, o presidente da ADI, Richard Lord, espera que o novo ID digital "ajude a reduzir o número de documentos fraudulentos que estão a ser usados por donos de cães de companhia para terem acesso público, o que ameaça diluir o papel dos cães de assistência, que defendem a inclusão na comunidade, bem como criar condições para que fiquem mal vistos".

"O nosso principal objetivo é garantir que os nossos beneficiários tenham a documentação de que precisam na ponta dos dedos para garantir que os seus cães de assistência possam fazer o seu trabalho, que é ajudar os seus tutores a viver o seu dia a dia", acrescenta Richard Lord.

Para o responsável da ADI, "a fraude com os cães de assistência não é nova e tem vindo a aumentar com as restrições das companhias aéreas aos cães de companhia viajarem na cabine".

O cartão de identificação digital foi testado durante seis meses em 2021, por beneficiários na Austrália, Estados Unidos da América e na Alemanha, com o objetivo de entrar em vigor em 2022 nos 135 membros acreditados globais da ADI.

A aquisição do ID digital é grátis para os beneficiários de cães de assistência, frisou o responsável da Ânimas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de