Hoje chuva, amanhã 40 ºC. E o calor vem para ficar

Há quatro distritos do continente sob aviso amarelo devido à chuva e trovoada. A partir de quarta-feira as máximas vão subir e o IPMA prevê que o tempo quente se mantenha até pelo menos meio do mês de julho.

Os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu e Guarda estão esta terça-feira sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros por vezes fortes de granizo e acompanhados de trovoada e rajadas de vento forte, segundo o IPMA.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o aviso amarelo para aqueles quatro distritos do continente vai estar em vigor entre as 14h00 e as 21h00 desta terça-feira.

O meteorologista Bruno Café adiantou à Lusa que para para esta terça-feira estão previstos aguaceiros no interior Norte e Centro, que poderão ser por vezes fortes de granizo e acompanhados por trovoadas, especialmente no período da tarde.

"Até quarta-feira, existem condições de instabilidade devido a uma depressão em altitude, pelo que é provável a ocorrência de aguaceiros e trovoada nas regiões Norte e Centro, em especial no interior", disse.

Segundo Bruno Café, para quarta-feira ainda estão previstos aguaceiros e trovoada, mas a probabilidade de ocorrerem já será menor em relação a esta terça-feira.

O calor chega quarta-feira e vem para ficar

As temperaturas vão subir a partir de quarta-feira em Portugal continental, podendo atingir os 40 graus Celsius na quinta-feira em algumas regiões, levando a um aumento significativo do perigo de incêndio rural, Segundo o IPMA.

"Para hoje e amanhã [quarta-feira] as temperaturas máximas vão estar entre os 25 e os 35 graus, mais elevadas no interior, e as mínimas entre os 15 e os 20 graus, mas a partir de quinta-feira temos uma situação diferente com um aumento da temperatura para valores entre os 35 e os 40, podendo ser superiores em alguns locais principalmente no Vale do Tejo, interior do Alentejo, Algarve e sotavento algarvio", adiantou o meteorologista Bruno Café, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com Bruno Café, a partir de quarta-feira, um "fluxo do quadrante leste na circulação de um anticiclone localizado a nordeste dos Açores, estendendo-se em crista até à Europa Central, transportará uma massa de ar quente e seco sobre o território do continente".

"Além das máximas, vamos ter igualmente uma subida das mínimas associadas a noites tropicais, ou seja acima dos 20 graus em alguns locais como o Algarve, terras altas e Vale do Tejo", disse.

Segundo Bruno Café, estas condições meteorológicas associadas também a valores baixos da humidade relativa do ar, vão causar um aumento significativo do perigo de incêndio rural para os próximos dias.

"Há aqui uma conjugação quer do aumento das temperaturas, quer da diminuição da humidade relativa, quer durante a tarde quer durante a noite, e aumento da intensidade do vento nas terras altas do interior norte e centro do quadrante leste. Isto tudo irá fazer com que aumente gradualmente o perigo de incêndio rural durante os próximos dias", afirmou.

De acordo com o meteorologista do IPMA, esta situação de tempo quente, com temperaturas elevadas deverá manter-se pelo menos até meio do mês.

"Tudo indica que a tendência até ao meio do mês deverá manter-se. Poderá haver algumas oscilações nas temperaturas, mas de um modo geral a tendência será manter-se até ao meio do mês, não quer dizer que isto não se possa prolongar", referiu.

Bruno Café disse ainda que para esta terça e quarta-feira e quarta-feira existem condições de instabilidade devido a uma depressão, pelo que está prevista a ocorrência de aguaceiros e trovoada nas regiões Norte e Centro, em especial no interior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de