Câmara de Mirandela investe 80 mil euros em computadores e internet para alunos

São mais de 200 aparelhos e routers que vão servir para assegurar acesso ao ensino à distância.

A Câmara de Mirandela vai assegurar todos os equipamentos necessários aos alunos do concelho para assistirem às aulas via internet. Para isso, a autarquia está também a resolver os problemas da falta de rede em várias aldeias do concelho transmontano.

Entre computadores e routers serão mais de 200 os aparelhos que a autarquia vai adquirir para que os 2650 estudantes tenham, todos, as mesmas condições de ensino à distância.

A prioridade estava em suprimir as faltas nos alunos de 11.º e 12.º - por causa dos exames nacionais - e isso já está a acontecer com material que a autarquia possuía. "Tínhamos 16 computadores destinados para outros programas e já estamos a falar com essas famílias para os entregar", diz Orlando Pires, vereador da educação da câmara.

O vereador acrescenta que," apesar do levantamento de faltas ainda não estar todo concluído, a primeira encomenda de material deverá chegar na próxima semana. São 100 computadores e 80 routers." Também na próxima semana deverá ser feita outra encomenda com o material que entretanto se avalie e que esteja em falta.

Os routers são principalmente para aldeias onde a internet é fraca ou não chega e já estão a ser feitos contactos com as freguesias.

"Se necessário colocar esses equipamentos nas juntas de freguesia ou associações onde os alunos possam ter acesso aos computadores e à internet, tendo sempre em conta as devidas distâncias e precauções", assinala o vereador.

Também no meio rural, a câmara acautelará a falta de outros meios, "como televisões", por causa das aulas complementares via canal Memória.

Mirandela tem ainda 150 estudantes na escola de música Esproarte e cerca de 200 na de agricultura em Carvalhais. É um ensino mais prático mas também aí serão suprimidas as faltas de aparelhos. "Sim, porque também aí há estudantes de 11º e 12º, que precisam de fazer exames."

A Autarquia prevê investir cerca de 80 mil euros e espera que dentro de semana e meia, o mais tardar, todos os alunos do concelho tenham as condições exigidas para receberem aulas à distância.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de