Cancelados os desfiles e festejos do Carnaval de Torres Vedras

É a segunda vez consecutiva, uma vez mais por causa da pandemia. A entidade organizadora estima que os prejuízos rondem os 10 a 12 milhões de euros.

O tradicional Carnaval de Torres Vedras é a mais recente festividade cancelada, à semelhança dos Carnavais de Ovar, Estarreja e Mealhada. A decisão foi dada a conhecer esta quarta-feira pela Câmara Municipal em comunicado.

As razões para o cancelamento estão uma vez mais, relacionadas com a pandemia e o risco de haver um surto, como contou à TSF Rui Penetra, o presidente da Promotorres, a entidade que organiza anualmente o Carnaval.

Rui Penetra calcula que os prejuízos se fixem entre os 10 e os 12 milhões de euros. "Um estudo feito pelo IPL apontava [em 2013 e 2015] que o Carnaval tinha um impacto na região de cerca" de 10 a 11 milhões de euros. O presidente da Promotorres afirma que desde então "o Carnaval tem crescido" e agora o comércio local "sofre muito". "O prejuízo é tráfico", confessa.

Não está previsto nenhum financiamento adicional, a não ser o já existente para colmatar os efeitos da pandemia. Mas, nem todos os eventos estão cancelados: "No dia 5 de fevereiro está marcada a inauguração de um monumento ao Carnaval, [que vai estar em exibição até ao dia dia 2 de março]". Um monumento que marca o inicio do Carnaval de Torres Vedras. Atividades que Rui Penetra garante não vão promover o ajuntamento de pessoas.

A programação deste ano é muito mais ligeira, adaptada uma vez mais, por causa da pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de