Cancelamento de 800 mil consultas leva a quebra de vacinação contra a pneumonia

O Movimento Doentes pela Vacinação, que agrupa 13 instituições de saúde, divulga esta segunda-feira um alerta relativo à quebra da vacinação contra a pneumonia, gerada pelo cancelamento de milhares de consultas.

Nos últimos dois meses, a pandemia de Covid-19 levou ao cancelamento ou adiamento de 800 mil consultas. Esta suspensão de consultas está na origem de uma quebra da vacinação contra a pneumonia, de acordo com uma denúncia do Movimento Doentes pela Vacinação (Mova).

O Mova, que agrupa 13 instituições de saúde, divulga esta segunda-feira um alerta, que, de acordo com o que Isabel Saraiva conta à TSF, se baseia num registo a que o movimento teve acesso. "Até finais de março, foram adiadas mais de 800 mil consultas, sendo que ainda não sabemos de que tipo de consultas estamos a falar, mas esse número por si só é um indicador muito preocupante, e sendo a vacinação feita no âmbito de uma consulta, é compreensível que até toda a área de prevenção tenha ficado suspensa."

Isabel Saraiva salienta que as recomendações da Direção-geral da Saúde não têm sido cumpridas. "Nós temos evidências de que a vacinação - ao contrário das recomendações da Direção-geral da Saúde, que, logo no início do estado de emergência, alertou para que a vacinação fosse mantida -, como outras áreas da prevenção, praticamente parou."

E percebe-se por quê, na perspetiva de Isabel Saraiva: "As consultas foram adiadas, canceladas; as pessoas deixaram de ir às consultas, e os próprios serviços ficaram praticamente todos vocacionados e concentrados no tratamento da Covid-19."

Em Portugal morrem 16 pessoas por dia devido à pneumonia, um número que pode aumentar este ano se não for desenvolvida uma urgente estratégia de vacinação, alerta a responsável do Mova. "Voltar a dar confiança às pessoas para que regressem aos estabelecimentos de saúde é o primeiro passo", defende Isabel Saraiva.

Depois, há outras medidas que podem ser efetuadas: "Explicar a todos os portugueses que, se a sua consulta for marcada, não vai ser desmarcada, que é marcada a horas convenientes, de acordo com as patologias que as pessoas têm, e até reservar horas e dias específicos para determinados atos."

Isabel Saraiva, do Mova, defende que a vacinação para a pneumonia deveria ser gratuita para todos os doentes crónicos com mais de 65 anos, sobretudo durante a pandemia de Covid-19.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

* e Catarina Maldonado Vasconcelos

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de