Cascais ameaça impedir entrada de autocarros de Sintra e Oeiras

Carlos Carreiras faz "um grito de alerta": não vai permitir que autocarros sobrelotados continuem a entrar no concelho.

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, ameaça impedir entrada no concelho de autocarros de provenientes de Sintra e Oeiras, obrigado os passageiros a trocar para autocarros da autarquia e a medir a temperatura antes de prosseguir viagem.

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) reforça a partir desta quarta-feira a oferta de transportes públicos, sobretudo de autocarros, permitindo que a capacidade fique a 90% da que existia no mesmo período do ano passado. Não é suficiente, diz Carlos Carreiras.

Num artigo que opinião que esta quarta-feira assina no jornal i, Carlos Carreiras escreve que se a AML não colocar carreiras a 100% até ao final desta semana tomará "medidas drásticas" já na segunda-feira.

"Todas as rotas intermunicipais serão paradas à entrada de Cascais. Os passageiros farão testes de temperatura e farão, depois disso, transbordo para rotas municipais", explica o autarca.

Esta é uma medida para salvaguardar a saúde de todos os que utilizam os transportes, afirma. "Não pode continuar a acontecer aquilo que está acontecer que é virem autocarros cheios sem qualquer tipo de cumprimento de regras".

"Para poupar 150 milhões de euros a AML está a pôr em causa a saúde pública", condena. "Por falha do Estado", os trabalhadores correm o risco de ficar infetados com novo coronavírus ou, encontrando-se assintomáticos, de infetar outros.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de