Cascais quer pagar esta terça-feira apoios a empresários afetados por inundações

Carlos Carreiras admite que o fundo municipal de emergência pode vir a ser reforçado além dos 100 mil euros.

O presidente da câmara de Cascais, Carlos Carreiras, quer que os apoios, de até 7500 euros, aos cerca de 20 empresários afetados pelas inundações deste fim de semana lhes cheguem já esta terça-feira. Em declarações à TSF, Carlos Carreiras assinala a urgência de fazer chegar o dinheiro a quem precisa.

A autarquia criou um fundo municipal de emergência com o valor total de 100 mil euros, e que pode "vir a ser reforçado se se vier a justificar". Os comerciantes, explica Carlos Carreiras, "terão um apoio de até 7500 euros, contra apresentação de justificativo da despesa que vierem a realizar".

O objetivo da câmara é que "amanhã, o mais tardar", os pagamentos aos afetados pelas inundações já estejam a ser feitos. "Estas coisas não se podem eternizar, estamos a falar de um setor que também está completamente descapitalizado. Precisa de ter esse apoio e rápido, não pode ser uma coisa que se prolongue no tempo", alerta.

O balanço total dos prejuízos provocados pela depressão Karim ainda não está feito, nota o autarca, que chegou mesmo a temer um cenário pior. "Foram menores do que aquilo que, numa fase inicial, podia prever-se" ao ver as imagens da chuva e das inundações", confessa.

Em grande parte, foram afetadas "algumas máquinas que precisarão de ser reparadas porque a água entrou para os motores", como balcões frigoríficos e equipamentos de refrigeração, mas também "algum mobiliário".

Na sequência da depressão Karim, o concelho de Cascais registou no sábado, de acordo com o município, maior pluviosidade do que nas grandes cheias de 1983, verificando-se inundações em habitações e estabelecimentos comerciais, sobretudo no centro da vila.

Entre as ocorrências, a inundação de uma casa na freguesia de Carcavelos levou à retirada de cinco pessoas, que precisaram de ser realojadas. O município disponibilizou alojamento, mas não foi necessário porque optaram por ficar em casa de familiares.

Entre as 08h00 e as 23h59 de sábado, a Proteção Civil registou 828 ocorrências relacionadas com a intempérie, desde inundações a quedas de árvores e estruturas, sendo que metade das situações ocorreu no distrito de Lisboa, com "53% ocorrências nacionais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de