Caso alemão obriga a rever risco de contágio na Europa

Transmissão de pessoa para pessoa na Alemanha através de doente sem sintomas aumenta as preocupações do centro europeu que acompanha as doenças na Europa.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) está a rever a avaliação de risco do coronavírus.

Em causa o primeiro caso de um doente, na Alemanha, que apanhou o vírus sem sair da Europa depois de ter estado em contacto com alguém que ainda estava no período de incubação da doença, ou seja, sem sintomas.

Um dos principais especialistas do ECDC na resposta a este tipo de emergências, Sergio Brusin, explica à TSF que este caso os apanhou de surpresa.

"Acreditamos que a transmissão aconteceu através de uma pessoa que estava no período de incubação, algo que esperávamos que não acontecesse, sendo que a este nível o coronavírus parece comportar-se, pelo menos em alguns casos, como a gripe", detalha.

O doente que surgiu na Alemanha está assim a obrigar o ECDC a fazer uma reavaliação total do risco associado ao coronavírus, sendo isso que os seus peritos estão a fazer neste momento, "numa nova avaliação que deve ser publicada em breve".

Sergio Brusin acrescenta que há novas preocupações, sim, mas também que o caso alemão vai permitir, "pelo menos, ter mais informação para perceber a dinâmica da doença aqui na Europa".

Na semana passada a Organização Mundial de Saúde (OMS) optou por não declarar uma situação de emergência, mas tudo pode mudar em breve.

O responsável do ECDC diz que acredita que em breve a OMS vai ter de rever o nível de alerta do coronavírus.

Sergio Brusin recorda que há uma semana a OMS concluiu que este era apenas um problema chinês, mas agora "há nova informação" e "mais países envolvidos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de