Caso de Odemira perto de Cimeira Social "é uma coincidência positiva"

Marcelo desvaloriza os pedidos de demissão do ministro da Administração Interna na sequência deste caso.

Marcelo Rebelo de Sousa não considera que os acontecimentos em Odemira e a situação dos trabalhadores imigrantes tenham manchado a Cimeira Social do último fim de semana, no Porto.

"Foi uma coincidência, mas acho que é uma coincidência positiva. No momento em que estão os estadistas de toda a Europa a discutir os problemas sociais, não há nada como cada qual olhar para o seu país e perceber os problemas sociais que existem nesse país. Um dos problemas mais evidentes no caso de Odemira foi o problema da imigração, que atravessa toda a Europa", explicou Marcelo.

Além disso, o Presidente da República desvaloriza os pedidos de demissão do ministro da Administração Interna na sequência deste caso. Questionado esta segunda-feira à tarde em Esposende, Marcelo Rebelo de Sousa afirma que mais importante que o pedido de demissão é resolver a situação dos imigrantes.

"É próprio da luta política e da luta político-partidária haver quem concorde com certas soluções, haver quem discorde, quem entenda que são adequadas no tempo e no modo, quem entenda que não são adequadas e que as solução deviam ser outras. Não vou entrar nisso, devo dizer que o que me preocupa mais, verdadeiramente, é a parte fundamental, a social. Como sociedade temos de saber como devemos lidar com uma realidade que não podemos negar que existe e que deve merecer atenção e preocupação da parte de todos os portugueses", acrescentou o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa inicia esta segunda-feira um roteiro de três dias pelo Minho com o lema Portugal mais próximo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de