Centro Hospitalar Barreiro Montijo instala contentores frigoríficos para acondicionar corpos

Conselho de administração justifica a instalação dos contentores com o "aumento da mortalidade".

O Centro Hospitalar Barreiro Montijo (CHBM) instalou dois contentores frigoríficos para acondicionamento dos corpos dos utentes falecidos, inclusive devido ao aumento da mortalidade pela Covid-19, informou esta quinta-feira o conselho de administração deste hospital do distrito de Setúbal.

A instalação dos dois contentores frigoríficos deve-se "ao aumento da mortalidade que neste momento se verifica e que se deve, em parte, à evolução da pandemia Covid-19", refere o conselho de administração do CHBM numa resposta escrita enviada à Lusa.

Além disso, acrescenta, há ainda "o incremento da taxa de mortalidade tipicamente verificada nesta altura do ano, decorrente essencialmente do impacto das condições climatéricas adversas na saúde da população".

Na resposta à agência Lusa, o conselho de administração adianta que o CHBM contratou a disponibilização de dois contentores frigoríficos "para assegurar o melhor acondicionamento dos corpos dos utentes falecidos", aumentando desta forma a capacidade de acolhimento de cadáveres na casa mortuária e "acautelando eventuais necessidades futuras".

"Esclarece-se que, ao dia de hoje, ainda não se mostrou necessária a utilização do segundo contentor, estando as necessidades nesta área a ser garantidas na casa mortuária e pela utilização de apenas um dos contentores", afirma o conselho de administração do centro hospitalar, sem revelar a capacidade de cada contentor frigorífico, nem o número de óbitos registados até ao momento.

Portugal registou hoje 221 mortes relacionadas com a Covid-19, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia, e 13.544 casos de infeção com o novo coronavirus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim da DGS revela também que estão internadas 5.630 pessoas, mais 137 do que na quarta-feira, das quais 702 em unidades de cuidados intensivos, ou seja, mais 21, dois valores que também representam novos máximos da fase pandémica.

O número diário de novos casos ativos é o mais alto de sempre. Estão hoje ativos 151.226, mais 7.450 nas últimas 24 horas.

Em Portugal, morreram 9.686 pessoas dos 595.149 casos de infeção confirmados desde o início da pandemia.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.075.698 mortos resultantes de mais de 96,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de