Centro Hospitalar do Algarve com profissionais infetados com Covid-19

O CHUA já ativou dois hospitais de retaguarda: o Santa Maria e o S. Gonçalo.

Já há vários serviços no hospital de Faro com restrições na admissão de doentes. Enfermarias onde apareceram casos de Covid-19 ,quer em doentes, quer em profissionais, e onde foi necessário colocar pessoas em isolamento profilático. O administrador do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA) assume que já foi preciso ativar o internamento em dois hospitais de retaguarda.

"Em relação à Medicina 1 e 2, estamos a derivar doentes para o hospital de Santa Maria de Faro, que passámos a gerir, e para o S. Gonçalo, de Lagos", concretiza Paulo Neves.

O administrador hospitalar diz que só assim será possível ter recursos humanos para prestar aos doentes a assistência devida. "Não nego que há maior número de doentes Covid e também de profissionais que vão ficar em isolamento profilático, ou eles próprios infetados, e são à volta de duas dezenas", confirma. Medicina 2, gastroenterologia, ginecologia, neurocirurgia, urologia e cirurgia são serviços afetados.

Há também 55 doentes com Covid-19 em enfermaria e 12 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O administrador garante que, por enquanto, a assistência a doentes não Covid continua a realizar-se normalmente. Também ainda não foram suspensas as visitas aos doentes, mas há serviços que estão a condicionar a ida dos familiares ao hospital. "Aconselha-se fortemente a que não haja visitas", afirma Paulo Neves.

O hospital distribuiu 40 tablets pelos serviços para que os doentes possam falar com as famílias. Os serviços estão todos a ser realocados, como já o foram na pior fase, bem como o número de camas aumentado. "Conseguimos aumentar 250 camas aos hospitais que já têm mil camas para responder a este maior momento de pressão", explica.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de