Centro Hospitalar Tondela Viseu no limite. Hospital de campanha recebe primeiros doentes

O Hospital de Campanha do Fontelo, em Viseu, já recebeu os primeiros doentes com Covid-19.

O Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) chegou ao limite e não tem capacidade para acolher mais doentes com Covid-19. Para ajudar a unidade hospitalar entrou ontem em funcionamento na cidade de Viseu um Hospital de Campanha, que foi instalado no Pavilhão Multiusos do Fontelo e que tem capacidade para 60 camas.

"A situação do hospital é extremamente delicada. Nós temos 206 doentes internados com Covid, mais 14 na unidade de cuidados intensivos. É esse número tão elevado que já nos levou a acionar cerca de dez enfermarias, quando tínhamos previsto apenas cinco no nosso plano de contingência", afirma Nuno Duarte, presidente do Conselho de Administração do CHTV.

Face à pressão a que está a ser alvo, e com 60 profissionais infetados, o hospital teve que adotar várias medidas, entre as quais a suspensão da "atividade cirúrgica de doentes não prioritários e não urgentes".

"Fomos ocupando espaços que eram por exemplo de otorrino. Os doentes da parte de ortopedia foram transferidos para a nossa unidade de Tondela", explica o responsável.

Como a situação chegou ao limite, foi ativado também o Hospital de Campanha e onde já deram entrada as primeiras pessoas.

"Neste momento já temos quatro doentes internados e durante o dia esperamos, com internado, receber mais cinco, seis porque já está a ser feita a triagem no hospital e os doentes que têm indicação específica para virem para aqui. E portanto ao longo do dia vamos complementando o espaço e aliviando alguma pressão ao hospital", salienta o responsável pelo Hospital de Campanha, Vítor Almeida.

O médico lança ainda um apelo à população, pedindo para que todos cumpram as regras e fiquem em casa.

"A bola está dos dois lados, do lado dos hospitais e do Serviço Nacional de Saúde (SNS), e da própria população porque se não cumprir não vamos ter vagas para poder tratar do doente que tem cancro, que é atropelado e que continua a adoecer de um enfarte. E isso é crucial, os não covid não podem ficar para trás", conclui.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de