Chefes do serviço de urgência do São Francisco Xavier apresentam demissão em bloco

Em causa está o planeamento da escala do mês de agosto com um assistente hospitalar um interno de formação geral.

Os 19 chefes de equipa do serviço de urgência do Hospital São Francisco Xavier vão demitir-se em bloco da função de chefia a partir de agosto.

A decisão foi anunciada numa carta enviada esta sexta-feira ao Conselho de Administração e à Direção do Serviço de Urgência Geral do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (CHLO), a que a TSF teve acesso.

Em causa está o planeamento da escala do mês de agosto, que prevê que a constituição das equipas do serviço de urgência geral seja assegurada apenas por um assistente hospitalar (com função de chefia) e um interno de formação geral.

"Não estarão garantidas a capacidade de assistência e cuidados às pessoas que recorrem ao serviço de urgência geral do CHLO nem a segurança destas e dos profissionais que as assistem", pode ler-se.

"A posição proposta tem, ainda, implicações diretas e significativas na formação médica geral e especializada, que fica assim posta em causa."

"Nesse sentido, concretizando-se este planeamento e a constituição das equipas nele proposta, o grupo apresentará a sua demissão em bloco da função de chefia do serviço de urgência geral, a aplicar a partir do mês de agosto", termina a missiva enviada à Direção do Serviço de Urgência com conhecimento da Ordem dos Médicos, Sindicato Independente dos Médicos e Federação Nacional dos Médicos.

Em declarações à TSF, a secretária-adjunta do Sindicato Independente dos Médicos para a região de Lisboa e Vale do Tejo responde que não vê alternativa ao encerramento temporário da urgência porque também não se pode pedir mais horas extraordinárias aos médicos.

"Não podemos obrigar profissionais exaustos - sob perigo de erro médico e de prejuízo para o utente - a ficarem numa situação única de um especialista e um interno para 250 pessoas. Nenhum de nós queria ser atendido nestas circunstâncias."

Está prevista uma reunião entre a administração do hospital e o grupo de médicos anunciou a demissão da posição de chefia e pretende também avançar com um pedido de escusa de responsabilidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de