Comissão Técnica de Vacinação admite quarta dose em casos "muito particulares"

Em declarações à TSF, o coordenador refere-se a pessoas mais vulneráveis "como é o caso dos imunossuprimidos".

O coordenador da Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19, Válter Fonseca, admite que deve ser avaliada a possibilidade de administrar uma quarta dose vacinal às pessoas mais vulneráveis ao SARS-CoV-2.

"Pode ser equacionada a administração de mais alguma dose em pessoas muito particulares, como é o caso dos imunossuprimidos", explica o coordenador da comissão técnica.

Questionado sobre se daqui a um ano, todas as pessoas voltaram a ser vacinadas, Válter Fonseca não tem uma resposta, porque "é muito cedo".

De acordo com o coordenador da Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19, a pandemia "tem-nos ensinado a ser humildes e a ter uma estratégia de acompanhamento e de tomada de decisão e recomendação a cada momento".

Para isso, é necessário considerar "vários fatores: o conhecimento científico, a disponibilidade de vacinas, a evolução epidemiológica, o tipo de variante e o seu impacto".

"Portanto, neste momento, a palavra de ordem é acompanhar, monitorizar e tomar as decisões o melhor possível e adequadas a cada momento", revela.

Válter Fonseca também não tem uma resposta definitiva sobre de a vacina contra a Covid-19 passará a ser anual para grupos de risco, tal como acontece com a vacina da gripe: "Essa é uma possibilidade, mas com níveis de incerteza ainda muito elevados. Não se pode afastar essa possibilidade, mas é muito cedo para qualquer consideração sobre essa matéria."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de