"Condutas obsoletas." Autarca de Macedo de Cavaleiros preocupado com desperdício de água

Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos diz que cerca de um quarto da água da canalização é desperdiçada em Portugal.

O autarca de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues, está preocupado com o desperdício de água no município. O concelho transmontano é um dos que mais perde a água que passa nas condutas de abastecimento.

A conclusão é da entidade reguladora dos serviços de água e resíduos, que diz que cerca de um quarto da água da canalização é desperdiçada em Portugal. Há sempre alguma água que se perde até chegar a casa dos consumidores mas, em Portugal, o que se perde é bastante mais do que aquilo que é considerado razoável e daria para abastecer 10% da população portuguesa. O presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros diz que as condutas de água no concelho estão muito degradadas e admite que isso é motivo de preocupação para a autarquia.

"As questões que se levantam são muito mais graves do que só pensar em desperdício por si. O que se passa é que estamos a falar de um conselho extremamente extenso, tem quase 800 quilómetros quadrados de área, há muitos países no mundo que não têm essa área. Temos uma área de condutas interminável, obsoleta e com mais de 30 anos, algumas 40. O que significa que estão já tão degradadas e com materiais já não utilizáveis que acabam, em situações de sobrecarga, a rebentar continuamente", explicou à TSF Benjamim Rodrigues.

Segundo o autarca, o município de Macedo de Cavaleiros já está a levar a cabo a substituição das condutas degradadas.

"Temos já um programa de recuperação com um investimento inicial de um milhão e meio mas que reporta cinco milhões e meio para um investimento a quatro anos. Demos conta disso ao primeiro-ministro, ao ministro do Ambiente. Estamos a ter colaboração da Agência Portuguesa do Ambiente também e estamos a pensar fazer o máximo de reabilitação dessas condutas de abastecimento. Neste momento conseguimos já implementar um sistema de controlo de válvulas e gestão de fluxo que nos está a permitir evitar tantos rebentamentos", acrescentou o autarca de Macedo de Cavaleiros.

Benjamim Rodrigues prevê que o programa de recuperação das condutas de água em Macedo de Cavaleiros esteja concluído dentro de quatro anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de