Linha de crédito de cem milhões para empresas afetadas pelo coronavírus

Primeiro-ministro dedicou a sua intervenção inicial no debate quinzenal no Parlamento à epidemia de Covid-19.

O primeiro-ministro anunciou esta quarta-feira o lançamento de uma linha de crédito para apoio de tesouraria a empresas afetadas pelo impacto económico do surto do novo coronavírus, caso seja necessário, no valor inicial de 100 milhões de euros.

No debate quinzenal no Parlamento, António Costa dedicou a sua intervenção inicial à epidemia de Covid-19, ressalvando que "o impacto económico para as empresas portuguesas tem sido moderado ou reduzido".

"Não se esperam quebras significativas nas cadeias de fornecimento de componentes, até porque a China está já a retomar a sua atividade industrial. Apenas no setor do turismo, viagens e eventos, tem havido uma quebra de procura e alguns cancelamentos, cujo impacto verdadeiramente dependerá da duração e da gravidade do surto epidémico", afirmou o chefe de Governo.

O primeiro-ministro salientou que o Governo continuará "monitorizar a situação e, se necessário", estará "em condições de lançar uma linha de crédito para apoio de tesouraria às empresas no valor inicial de 100 milhões de euros".

António Costa sublinhou que o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital já se reuniu "com as principais associações empresariais para fazer um ponto de situação e procurar formas de minimizar os efeitos desta epidemia".

Num outro plano, o primeiro-ministro destacou a necessidade de "salvaguardar os direitos laborais daqueles que, por razões de saúde pública, não possam ou não devam comparecer nos respetivos locais de trabalho, por decisão de uma autoridade de saúde pública, continuando a receber o seu salário por inteiro, tanto no setor público, como no setor privado".

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 50 mil recuperaram. Além de 2.983 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, Filipinas e Iraque.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção. Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de