Cristas considera injusto não haver manuais gratuitos para outros tipos de ensino

Em campanha, Cristas recebeu uma carta de pais indignados com a mudança de regras em relação aos manuais escolares.

Assunção Cristas considera inaceitável que os manuais escolares dos alunos do ensino especial e formação profissional tenham deixado de ser gratuitos.

No final de uma visita ao Colégio de São Miguel, uma escola do ensino particular e cooperativo em Fátima que ficou dois anos consecutivos no primeiro lugar do ranking de sucesso, Cristas recebeu uma carta de pais indignados com a mudança de regras em relação aos manuais escolares.

"Isto é grave, é uma desigualdade que não tem explicação. O CDS desconfiou que isto poderia a acontecer e sinalizou este em julho", advoga a líder centrista, que acrescenta: "Começámos a ter esta confirmação, com o início do ano letivo."

No final do encontro com a direção do colégio, Cristas lamentou ainda que o estabelecimento de ensino tenha perdido 15 turmas que tinha em contrato de associação. Neste momento, mantém apenas 18, de um total de 32. Cristas classifica como injusto o facto de haver alunos que não podem prosseguir os estudos porque os pais não têm possibilidades financeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de