Cuidados Continuados temem receber doentes com o novo coronavírus

A Associação Nacional de Cuidados Continuados pede aos hospitais que antes de enviarem os doentes para estas unidades lhes façam o teste ao novo coronavírus.

A Associação Nacional de Cuidados Continuados enviou esta quarta-feira um e-mail às ministras da Saúde de do Trabalho e Segurança Social dando conta das suas preocupações.

José Bourdain, presidente da Associação afirma que estão a ser enviados doentes dos hospitais para estas unidades sem uma avaliação clínica prévia nem teste à Covid-19: "Já estão a chegar doentes às unidades de Cuidados Continuados que se suspeitam que estejam infetados."

"Se os hospitais não fazem testes, isto pode ser um barril de pólvora porque aqui estão pessoas muito debilitadas", garante.

O presidente da Associação explica que se debatem com outro problema, pois há há doentes nestas unidades que têm de sair para tratamentos, nomeadamente hemodiálise, e isso torna-se um perigo para os outros que ali se encontram.

Tal como nos hospitais, as unidades de cuidados continuados, que estão na 2ª linha no apoio aos doentes, debatem-se com falta de material, nomeadamente máscaras cirúrgicas e desinfetante. José Bourdain denuncia que está a acontecer uma enorme especulação. "

Numa encomenda de máscaras que normalmente pagaria 55 euros, paguei 6.500 euros e foi o mais barato que encontrei", conta.

José Bourdain apela, às autoridades para que investiguem o que se passa, porque considera "lamentável que haja seres humanos a aproveitarem-se da debilidade dos outros".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de