Dados de sites do SNS enviados para a Google e outras marcas de publicidade

De acordo com o Expresso, além de dados de tráfego, como os que são recolhidos pelo serviço Google Analytics, os sites do serviço nacional de saúde recolhem dados para publicidade.

Os principais endereços do Serviço Nacional de Saúde na internet terão fornecido dados dos utentes para exploração comercial da Google e de outras marcas ligadas à publicidade, avança o Expresso. O semanário adianta que há ainda outros sites com a mesma prática.

De acordo com o Expresso, além de dados de tráfego, como os que são recolhidos pelo serviço Google Analytics, os sites do serviço nacional de saúde recolhem dados para publicidade.

O jornal assegura ainda que a recolha de dados também contempla áreas que o SNS.gov.pt disponibiliza para utentes, no agendamento de vacinas Covid-19 e solicitação de medicamentos para o VIH.

Mas os sites do Serviço Nacional de Saúde, o SNS24.pt e o SNS.gov.pt não são únicos. O Expresso afirma que os sites da Assembleia da República, SIRP, GNR e PSP, Ivaucher.pt e Autenticação.gov.pt também permitem a exploração comercial dos dados de navegação.

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde garantem ao Expresso que os dados enviados são anónimos e servem apenas para tratamento estatístico. Não há, por isso, partilha de dados pessoais. No entanto, os serviços decidiram suspender o uso da ferramenta que permitia a recolha de dados.

Desde 2004 que a lei obriga a que o navegador dê consentimento à utilização de cookies, como é conhecida a ferramenta para recolha de dados de navegação.

Mas o site SNS.GOV.PT não o pede. A utilização de cookies é feita sem que seja requerido consentimento prévio, garante um especialista em privacidade ouvido pelo jornal.

Ouvida pela TSF, a jurista e especialista em dados pessoais Elsa Veloso esclarece que é possível enviar dados de forma anónima, mas que esta não é uma prática generalizada.

A jurista defende que cabe ao Ministério da Saúde demonstrar que respeita a lei. Para Elsa Veloso, o SNS deve permitir uma auditoria independente para que sejam verificadosos procedimentos que estão a ser adotados e se respeitam o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de