Depressão Bárbara: registadas quase 850 ocorrências entre as 00h00 e as 19h00

Distrito de Faro foi o mais prejudicado, com 180 ocorrências.

A Proteção Civil contabilizou 848 ocorrências em Portugal continental entre as 00h00 e as 19h00 desta terça-feira, provocadas pela passagem da depressão Bárbara, e Faro foi o distrito mais afetado pelo mau tempo.

"Desde as 00h00 de hoje e até às 19h00 registámos um total de 848 ocorrências", disse à agência Lusa fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), acrescentando que as mais relevantes, em termos de quantidade, são inundações de superfícies por causa da chuva intensa, assim como quedas de árvores e de estruturas devido ao vento forte.

O distrito de Faro foi o mais prejudicado até às 19h00, com 180 do total de ocorrências registadas, seguido pelo de Lisboa (130) e o de Setúbal (127).

A ANEPC disse também que, à semelhança de segunda-feira, não há informações sobre vítimas ou infraestruturas danificadas com severidade. Na segunda-feira, a Proteção Civil contou 510 ocorrências até às 23h59.

A depressão Bárbara atravessou o continente português durante a tarde de hoje, verificando-se chuva intensa em oito distritos e vento forte em todo o território nacional, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em comunicado ao início da tarde, o IPMA revelou que, de acordo com as previsões mais atualizadas, a depressão Bárbara deveria manter a trajetória inicialmente considerada, chegando à região espanhola da Galiza no final do dia.

Devido à previsão de mau tempo, a ANEPC lançou um alerta à população e recomendou a adoção de comportamentos adequados à situação meteorológica.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Lisboa, Setúbal, Beja, Santarém, Évora, Castelo Branco e Portalegre estiveram sob aviso vermelho entre as 12:00 e as 18:00 devido à previsão de chuva intensa e vento forte.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o IPMA recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

O IPMA alertou ainda que se prevê a possibilidade de localmente ocorrerem fenómenos extremos de ventos.

Quanto à agitação marítima, até quarta-feira será de sudoeste com dois a 3,5 metros em toda a costa, temporariamente entre quatro e 4,5 metros a sul do Cabo da Roca, passando a ser de noroeste durante quinta-feira.

Os efeitos previstos da passagem da depressão Bárbara por Portugal continental são precipitação forte, aumento da intensidade do vento com rajadas até 100 quilómetros por hora e até 130 quilómetros por hora nas terras altas e agitação marítima, em especial na costa da região Sul.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de