Desconfinamento no final de março, imunidade em agosto e outros destaques TSF

Marcelo Rebelo de Sousa enviou, esta quarta-feira, para a Assembleia da República, o diploma que renova o estado de emergência.

O Governo já tinha avisado e os especialistas vêm agora corroborar: Portugal só deve ter condições para desconfinar no final do mês de março. Numa apresentação feita aos deputados, Carlos Antunes, professor de engenharia geoespacial, assinalou que número de internamento nas unidades hospitalares ainda está longe dos números pré-Natal.

De março a agosto vão cinco meses. E, nesses cinco meses, o país pode conseguir atingir a imunidade de grupo. Luís Graça, imunologista, garantiu à TSF que Portugal tem motivos concretos para estar otimista. Mas há fatores que vão ser determinantes:

No percurso até ao final de março e depois até agosto há, para já, mais um estado de emergência. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já enviou o respetivo diploma ao Parlamento e, nele, pede um desconfinamento gradual e planeado.

O relatório da Direção-Geral da Saúde dá conta de 50 mortes e 1480 novos casos de Covid-19 esta quarta-feira.

Voltar às escolas também deve ser um risco ponderado. O alerta é de Jorge Buescu, professor do departamento de Matemática da Universidade de Lisboa que, ouvido pelos deputados, garante que o Rt vai voltar a subir. Por isso, as aulas só devem voltar a ser presenciais se o Rt não passar de 1.05.

De portas fechadas tem também estado a Cultura. Em Coimbra, a TSF escutou os relatos de quem vive do setor artístico e procura sobreviver à pandemia.

O início da noite desta quarta-feira ficou também marcado por um protesto, não contra a pandemia, mas contra Luís Filipe Vieira, presidente do SL Benfica. As buzinas dos descontentes ouviram-se junto à Luz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de