DGS pondera vacinação de adolescentes entre os 12 e os 15 anos

A DGS confirma que está em avaliação essa hipótese, depois de a Agência Europeia do Medicamento ter autorizado a toma da vacina da Pfizer/BioNTech para crianças dos 12 aos 15 anos.

A Direção-Geral da Saúde está a avaliar a possibilidade de vacinação contra a Covid-19 de adolescentes com idades compreendidas entre os 12 e os 15 anos. O Jornal de Notícias apurou que a autoridade de saúde pediu a análise do Colégio de Especialidade de Pediatria da Ordem dos Médicos e da Sociedade Portuguesa de Pediatria. Mas o tema não tem sido consensual.

Contactada pelo Jornal de Notícias, a DGS confirmou que está em avaliação essa hipótese, depois de a Agência Europeia do Medicamento ter autorizado a toma da vacina da Pfizer/BioNTech para crianças dos 12 aos 15 anos. Em território nacional, a Cominarty é aplicada em jovens com idades a partir dos 16 anos e que tenham algumas doenças consideradas como fatores de risco ou até que estejam institucionalizadas. Já receberam uma dose 2676 jovens nestas condições, e 1069 receberam já a segunda dose.

O Diário de Notícias também tinha avançado que a Comissão Técnica de Vacinação estaria a avaliar vários cenários, e que já tinha pedido "vários pareceres a peritos da área pediátrica". A mesma fonte referiu, nessa altura, que "a decisão pode ser tomada em breve".

A possibilidade de vacinar adolescentes com menos de 16 anos tem gerado controvérsia. O Canadá foi o primeiro país a permitir o uso da vacina da Pfizer em maiores de 12 anos, mas também os EUA já as aplicaram, para uso de emergência. Reino Unido, França, Alemanha e Espanha são os países europeus que já validaram esta toma.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de