Dois meses depois, São Jorge já respira normalidade

A população já regressou e os turistas vão chegando à ilha. Em Velas - o epicentro da crise sismovulcânica em São Jorge -, já se espera um verão com muitos turistas.

Foram dois meses de profunda incerteza e receio. Desde 19 de março, as autoridades regionais registaram mais de 33.300 abalos, dos quais 280 foram sentidos pela população. De quem vive em São Jorge, não se apagam as memórias de quem viu familiares a fazer as malas e ir embora, ou quem decidiu refugiar-se em zonas mais abrigadas da ilha. O presidente do Governo Regional esteve em São Jorge. O Presidente da República foi à ilha para tranquilizar a população e voltou, por altura da Páscoa, para mostrar que a ilha é uma boa opção turística. Oito semanas depois, o filme é bem diferente e a pacatez de outros tempos está de regresso. "As Velas vivem hoje na sua normalidade. Já se vai sentindo o verão a chegar, os turistas vão aparecendo", conta à TSF Luís Silveira, presidente da Câmara Municipal de Velas.

No pico da crise, os jorgenses chegaram a sentir vários sismos num dia. A situação está mais tranquila. Luís Silveira confirma-o na primeira pessoa: "Eu próprio há mais de um mês que não sinto sismo nenhum." O tempo já permite a ligeireza da brincadeira de muitos turistas. "As pessoas que cá vem até brincam e dizem que queriam ter a experiência de sentir um sismo, e não sentem nada. As pessoas aqui na ilha já não falam em sismos. É um facto", descreve o autarca.

Mais transportes, mais turismo

Esta quinta-feira o presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, anunciou o reforço das ligações marítimas e aéreas da ilha. A reivindicação está longe de ser nova. O presidente da Câmara Municipal de Velas descreve em poucas palavras a forma como a ilha recebeu a notícia. "É um dia feliz para os jorgenses", descreve Luís Silveira. Só a SATA vai reforçar o número de lugares em 50% face aos números do ano passado. Do lado das ligações marítimas, passa a haver uma embarcação fixa em Velas. E há mais uma novidade: é retomada a ponte marítima entre Velas e São Jorge do Pico, mais uma ligação a somar-se às ligações já existentes.

Normalidade no que à crise sismovulcânica diz respeito, e quanto à pandemia? "Pouco ou nada se fala em Covid. Sabemos que a pandemia continua a existir, mas neste momento não é uma questão prioritária", afirma o autarca. O verão está aí. Em São Jorge, a porta está aberta para receber os turistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de