"É central abrir centros de vacinação, mas também recrutar mais enfermeiros"

José Carlos Martins, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, admite na TSF que estes profissionais estão "extremamente cansados e exaustos" e já estão a trabalhar sem folgas nem férias.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses concorda com a reabertura dos centros de vacinação. Foi uma das três exigências que fez numa carta enviada na segunda-feira ao secretário de Estado da Saúde, revela o presidente do sindicato, José Carlos Martins.

"De acordo com as estimativas oficiais, faltam mais de um milhão de doses de gripe para administrar e mais de 3,4 milhões de doses relativamente à Covid. É central abrir centros de vacinação, mas também recrutar mais enfermeiros, porque atualmente os enfermeiros estão extremamente cansados e exaustos decorrente de todas estas vagas", explica, em declarações à TSF.

José Carlos Martins espera que algumas exigências sejam atendidas no Conselho de Ministros de quinta-feira. O sindicalista sublinha que os enfermeiros já estão a trabalhar sem folgas nem férias e, por isso, defende a contratação de centenas de profissionais, à semelhança do que aconteceu na pior fase da pandemia.

"O número de enfermeiros que atualmente existe não é suficiente", afirma, acrescentando que devido às "milhões de doses que já foram administradas", os enfermeiros não têm tido férias, folgas ou fins de semana.

"É imperioso recrutar no plano imediato mais enfermeiros", frisa, admitindo que "serão necessários umas centenas para dar resposta ao funcionamento por parte dos centros de vacinação, incluindo tanto o período útil do dia, como os fins de semana".

Em todo o país, as câmaras municipais estão a reforçar a resposta à pandemia. Em Coimbra, reabre nesta terça-feira o centro de vacinação contra a Covid-19.

O jornal Público adianta que, face ao aumento do número de casos, as autarquias estão a reforçar a resposta à pandemia, com a reabertura de centros e apoio no transporte de idosos. O centro de vacinação de Coimbra tinha sido desativado, depois de atingida a meta de 85% da população vacinada.

No entanto, com a necessidade de reforço, com a terceira dose, a ARS do Centro anunciou a reabertura já nesta terça-feira, um dia antes do previsto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de