"Elisabete do mundo." Sintoniza-T, uma rádio, muitas línguas diferentes

Nasceu no final do ano passado, em Sintra, uma rádio que pretende dar voz às gentes das 27 nacionalidades que vivem na Tapada das Mercês. Para já, só em português, mas, em breve, estão prometidos programas em crioulo, russo e ucraniano, entre outras línguas.

A convidada do programa "Sintra em foco" é Elisabete Borges. É a líder da associação "Jangada de Emoções", mas guarda nela muitas outras mulheres. José Mussuaili, jornalista das rádios de outros tempos, quer, antes de mais, saber quem é esta mulher. Mãe, avó, dirigente associativa, atriz... a "Elisabete do Mundo", nas suas próprias palavras.

Elisabete Borges é a terceira convidada de José Mussuaili, também ele morador na Tapada das Mercês, também ele voluntário na Sintoniza-T. Uns passos atrás até aos anos 80 do século passado, até aos tempos em que começou nas rádios "piratas", o jornalista, que depois se "converteu" à televisão, diz que voltar à rádio é como voltar às origens, recomeçar de novo.

E é precisamente de voluntários que se faz a Sintoniza-T. É uma rádio que nasceu no final de 2021, pela mão da Associação Islâmica da Tapada das Mercês, no concelho de Sintra. E porque, no bairro, vivem pessoas de quase três dezenas de nacionalidades diferentes, em breve, esta rádio comunitária promete programas em várias línguas.

Maíra Streit, brasileira, jornalista coordenadora da Sintoniza-T, diz que, para já, estão garantidas traduções para inglês, crioulo, russo e ucraniano, mas a ideia é transmitir também em árabe, já que essa é a língua de grande parte dos que vivem na Tapada.

Maíra está em Portugal há três anos e não hesitou na hora em que foi convidada para dirigir a rádio. Viu no projeto uma oportunidade para prosseguir o que iniciara no Brasil: aliar o jornalismo ao trabalho social.

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de