Enfermeiros "chegaram ao limite" em Leiria. "Há pessoas que esperam 24 horas nas urgências"

Presidente da secção regional do centro da Ordem dos Enfermeiros fala numa situação "dramática". Mais de 630 profissionais já pediram escusa de responsabilidade.

Não param de chegar pedidos de escusa de responsabilidade à Ordem dos Enfermeiros da zona centro. No total, já são mais de 630 pedidos registados pela Ordem. À TSF, Ricardo Correia de Matos, o presidente da secção regional do centro da Ordem dos Enfermeiros, afirma que os profissionais "chegaram ao limite".

"A situação da Leiria é dramática. O limite chega, o limite da exaustão física e da responsabilidade individual. E é aqui que entra esta ferramenta jurídica da escusa de responsabilidade. Neste momento, a equipa de urgência do Hospital de Leiria é composta por 129 enfermeiros, têm horas extraordinárias em défice cerca de 10 mil horas, que correspondem a 60 enfermeiros. Obviamente, que os meus colegas chegaram ao limite de exaustão", lamenta.

Ricardo Correia de Matos adianta que os utentes chegam a esperar 24 horas para serem atendidas no serviço de urgência do Hospital de Santo André, em Leiria. O responsável fala numa "disfuncionalidade grave". "Muitas pessoas fartam-se de esperar e abandonam a urgência. Por outro lado, temos relatos de pessoas que ficam mais de 24 horas a aguardar a primeira avaliação", disse, realçando que isto "coloca em causa" a vida das pessoas que se deslocam às urgências.

"O nosso apelo e o meu apelo pessoal é que sempre que trabalhem em situações de insegurança que façam a escusa de responsabilidade. É o único mecanismo que existe legal para proteger os profissionais."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de