Enfermeiros em greve na primeira semana de novembro

Pedro Costa, do Sindicato dos Enfermeiros, afirma que esta greve é um sinal que estes profissionais querem dar ao governo de que querem dialogar.

A primeira semana de novembro vai ser de greve para os enfermeiros. A decisão de convocar a paralisação foi tomada esta segunda-feira, numa reunião que juntou sete sindicatos do setor, adianta o presidente do Sindicato dos Enfermeiros à TSF.

Pedro Costa afirma que esta greve é um sinal que estes profissionais querem dar ao Governo de que pretendem dialogar. Se o Executivo não aceitar conversar, os enfermeiros admitem avançar para formas de luta ainda mais duras.

Já na manhã de segunda-feira, o Sindicato dos Enfermeiros (SE) tinha ameaçado com greve caso não houvesse respostas para as reivindicações destes profissionais. Em entrevista à TSF, os enfermeiros lamentavam que Marta Temido não tivesse, ainda, respondido a um documento reivindicativo entregue no passado dia 21 de setembro. Perante o silêncio da tutela, Pedro Costa, presidente do Sindicato dos Enfermeiros, acusava a ministra de não estar a cumprir o que foi definido pelo Parlamento no início deste ano. Questionado pela TSF sobre esta questão, o Ministério da Saúde responde que se encontra a analisar o documento enviado pelas estruturas sindicais.

"Os sindicatos esperavam que a senhora ministra e o seu gabinete pudessem, de alguma forma, abrir as negociações tal como está plasmado por uma resolução da Assembleia da República, publicada em fevereiro, que diz que o Governo deveria abrir as negociações com os enfermeiros. Nós entregámos um documento no dia 21 e, desde essa altura, temos um silêncio. Até hoje não sabemos o que é que a senhora ministra acha, o que acha o seu gabinete ou se acha que os enfermeiros vão continuar a aceitar aquilo que lhes está a ser proposto, que é nada", sustentava.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de