Erros no site. Contribuintes não conseguem aderir ao Autovoucher

O Governo anunciou o aumento do desconto do Autovoucher, através do Programa IVAucher, para 20 euros, durante este mês. Mas os cidadãos estão a ter problemas em aderir ao programa, no site designado para o efeito.

O Ministério das Finanças garante à TSF que o acesso ao site do IVAucher deverá ficar normalizado ainda durante esta segunda-feira. A plataforma de adesão ao programa IVAucher, que permite a utilização dos benefícios Autovoucher, não tem estado acessível. À TSF chegaram queixas de contribuintes que não conseguem inscrever-se no programa, dado que o site destinado para o efeito exibe uma mensagem de erro quando se faz um novo pedido de adesão. A situação ocorre num momento em que vários contribuintes procuram aceder à plataforma, depois das mudanças nos descontos permitidos pelo Autovoucher, na sequência da subida dos preços dos combustíveis.~~

Questionado pela TSF, o Governo refere que, de acordo com a informação fornecida pela Saltpay, empresa que operacionaliza o programa, "durante os últimos três dias, tem-se registado uma grande afluência ao site do IVAucher, pelo que têm existido constrangimentos pontuais, os quais não impediram o sistema de estar a funcionar e a efetuar registos. No entanto, a situação deve ficar estabilizada ao longo do dia de hoje".

O Governo anunciou, na última sexta-feira, uma subida do desconto no Autovoucher para 20 euros, neste mês de março, de modo a mitigar o impacto do aumento dos preços dos combustíveis. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, declarou que esta seria uma medida "extraordinária".

O ministro das Finanças salientou que o Autovoucher tem quase de 1,6 milhões de beneficiários tendo, até ao momento, reembolsado 26 milhões de euros.

Lançado no início de novembro, o Autovoucher consiste na atribuição de um reembolso -- na altura, de 10 cêntimos por litro até ao limite de 50 litros mensais de combustível -- aos consumidores registados na plataforma IVAucher, sendo o valor (equivalente a cinco euros) pago com o primeiro abastecimento do mês. Se o consumidor não fizer nenhum abastecimento durante um mês, esse apoio previsto é acumula com o valor dos meses seguintes. A medida tinha sido desenhada para ter a duração de cinco meses.

Notícia atualizada às 13h37

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de