"Esforço não foi suficiente." Rio Maior é um dos concelhos que recua no desconfinamento

O autarca admite estar "muito preocupado" com as condições deste recuo, principalmente para os pequenos comerciantes.

Rio Maior é um dos concelhos que volta para trás no desconfinamento. As escolas mantêm-se abertas, mas as esplanadas fecham, as lojas voltam a vender ao postigo e está também limitada a circulação entre concelhos.

Em declarações à TSF, Luís Santana Dias, presidente da câmara de Rio Maior, mostra tristeza e frustração. "Tivemos nos últimos 15 dias uma evolução positiva no número de casos no concelhos, mas ainda assim não chegou para cumprir os critérios definidos pelo Governo. Portanto, é com muita tristeza que vemos Rio Maior a ter de ser um dos concelhos que recua nestas medidas", admite.

O autarca confessa estar "muito preocupado com as condições negativas que traz este recuo, nomeadamente para os pequenos comerciantes".

Luís Santana Dias alerta que é preciso acelerar a vacinação para controlar a situação. "Não é possível conter uma doença facilmente transmissível com estas novas variedades que não com uma vacinação massificada", afirma, acrescentando que "da parte dos concelhos, autoridades de saúde e autoridades policiais, tudo está a reforçar muito o trabalho".

O presidente do município de Rio Maior reforça que "a evolução ainda não é positiva que chegue para os rácios definidos pelo Governo", mas "a continuar com este esforço, esses rácios serão atingidos em breve".

Além de Rio Maior, os concelhos de Moura, Odemira, Portimão e vão recuar no desconfinamento. Outros sete concelhos não vão passar à fase seguinte do desconfinamento mantendo as restrições atualmente em vigor: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.

Estes 11 municípios registaram, em duas avaliações consecutivas, um índice de transmissibilidade superior a 1 e uma incidência de novos casos por cem mil habitantes superior a 120. No entanto, nestes 11 concelhos em risco, tal como acontece no resto do país, é permitido o regresso do ensino secundário e ensino superior ao regime presencial.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de