Estações do Metro de Lisboa estão fechadas devido à greve parcial dos trabalhadores

A paralisação repete-se no dia 18 de março entre as 05h00 e as 09h00. O início do serviço de transporte está previsto para as 09h30.

A adesão à greve parcial dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa era às 06h50 elevada, encontrando-se todas as estações encerradas, disse à Lusa Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

"A adesão à greve, que abrange o setor operacional e maquinistas e chefias, é elevada", disse, acrescentando que as estações do metro estão encerradas.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (ML) cumprem esta sexta-feira uma greve parcial entre as 05h00 e as 09h00.

A paralisação ocorre esta sexta-feira e repete-se no dia 18 de março entre as 05h00 e as 09h00, estando previsto o início do serviço de transporte a partir das 09h30, segundo informou a empresa em comunicado.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa apresentaram em 23 de fevereiro um pré-aviso de greve, tendo em conta a desvalorização dos problemas dos funcionários por parte da administração.

"[O pré-aviso de greve] Tem a ver com as condições de trabalho, a falta de efetivos e o clima por parte da direção relativamente aos trabalhadores, o que perturba o bom funcionamento", disse na altura, em declarações à agência Lusa, Anabela Carvalheira.

Os sindicatos pretendem que a empresa "coloque em prática uma série de compromissos assumidos para com os trabalhadores há muito tempo", adiantou.

A sindicalista considera que a administração devia ter em conta os problemas que existem, por exemplo, na área dos maquinistas, que pela sua condição de trabalho no subsolo "deviam ter uma vida mais calma".

De acordo com a FECTRANS, o aviso prévio respeita as decisões dos plenários, pelo que abrange todas as chefias da Direção de Operações, bem como os maquinistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de