Estado de emergência: detidas 39 pessoas e encerrados 649 estabelecimentos

As detenções e os encerramentos surgem por incumprimento das regras impostas pelo estado de emergência.

A PSP e a GNR detiveram até hoje 39 pessoas por desobediência ao estado de emergência decretado por causa da pandemia de covid-19 e encerraram 649 estabelecimentos por incumprimento, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI).

Em comunicado, o MAI refere que a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) têm vindo a desenvolver, desde as 00h00 do dia 22 de março, "uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população", dando cumprimento às determinações do decreto que regulamenta o estado de emergência.

O ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que desde 22 de março até às 18h00 desta quarta-feira, foram detidas 39 pessoas pelo crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência.

No mesmo período, foram encerrados 649 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas, segundo o MAI.

No comunicado, o MAI reitera o apelo a todos cidadãos para "o escrupuloso cumprimento das medidas impostas pelo estado de emergência, contribuindo assim para conter a propagação da pandemia".

Em Portugal, a Covid-19 já provocou 43 mortes, mais dez do que na véspera, e 2995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito esta quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados da Covid-19 foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência até 2 de abril, cabendo as forças e serviços de segurança fiscalizar as medidas em vigor.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 19 mil morreram.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de