Ex-secretário de Estado Artur Trindade constituído arguido no caso EDP

À entrada da instituição, Artur Trindade declarou que iria responder às perguntas de Carlos Alexandre, mas não adiantou em que qualidade o faria.

O antigo secretário de Estado da Energia Artur Trindade foi constituído arguido do caso EDP, por suspeitas de corrupção passiva e benefícios de 1,2 mil milhões de euros à empresa.

A TVI adianta que o interrogatório ao ex-governante, que seria realizado diante do juiz Carlos Alexandre no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa, foi adiado para sexta-feira.

À entrada da instituição, Artur Trindade declarou que iria responder às perguntas de Carlos Alexandre, mas não adiantou em que qualidade o faria.

A EDP é arguida no caso das rendas excessivas, devido às suspeitas em relação a Artur Trindade, de que o pai do ex-secretário de Estado terá sido contratado de forma irregular. Também a entrada de Artur Trindade para o OMIP suscitou dúvidas por parte da Justiça.

São arguidos neste processo António Mexia e Manso Neto, Manuel Pinho, Ricardo Salgado e João Conceição e Rui Cartaxo.

A TSF está a tentar obter esclarecimentos junto de Artur Trindade e da Procuradoria-Geral da República, mas, até ao momento, sem êxito.

* Atualizado às 13h12

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de